Mais 4,3 milhões de máscaras cirúrgicas chegam ao Brasil para combater à Covid-19

Essa é a primeira remessa de um total de 240 milhões de máscaras que o Ministério da Saúde adquiriu no mercado internacional

Cerca de 4,3 milhões de máscaras cirúrgicas chegaram ao Brasil na noite da última quarta-feira (6). Essa é a primeira remessa de um total de 240 milhões de máscaras que o Ministério da Saúde adquiriu no mercado internacional. O órgão investiu R$ 694,3 milhões para comprar os itens.

De acordo com o Ministério da Saúde, são 200 milhões de máscaras cirúrgicas e 40 milhões do tipo N95. A pasta espera que a quantidade seja suficiente para suprir a demanda da rede pública de todo o país por dois meses. O material que chegou será distribuído aos estados e municípios nos próximos dias.

As máscaras e outros Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como óculos de proteção, avental e luvas, são fundamentais para os profissionais de saúde que estão na linha de frente de atendimento aos pacientes com a Covid-19.

“Esses equipamentos ajudam a diminuir a transmissão, tanto para os profissionais de saúde, quanto dentro do ambiente hospitalar, evitando que um paciente se contamine. É importante preservar os profissionais de saúde, porque se eles adoecem, isso causa um efeito cascata no sistema, porque os pacientes ficam mais desassistidos e acaba aumentando a mortalidade pela Covid-19”.

O Ministério da Saúde fez contratos com fornecedores nacionais e internacionais para adquirir os EPIs durante a pandemia por causa do coronavírus. O órgão afirma que já distribuiu a estados e municípios 30,6 milhões de máscaras. São 2,5 milhões do tipo N95 e cerca de 28 milhões de máscaras cirúrgicas.

Segundo Cunha, muitos países sofreram com afastamento de profissionais de saúde infectados pelo coronavírus. Por isso, ele afirma que é importante que esses trabalhadores continuem recebendo as máscaras e outros materiais de proteção.

“Pelas experiências de outros países, a gente sabe que os profissionais de saúde são infectados com uma frequência muito maior do que o restante da população. Para esses profissionais, a gente precisa de uma paramentação mais completa.” 

Para trazer da China a encomenda de 960 toneladas, o Ministério da Saúde conta com o apoio do Ministério da Infraestrutura. Serão necessários 42 voos para concluir a operação. As máscaras que chegam vão para o Centro de Distribuição e Logística e logo distribuídas aos estados e municípios.

Para mais informações sobre a Covid-19, acesse coronavirus.saude.gov.br. 

Autor: Rita Motta

Jornalista, especialista em marketing digital, fotógrafa e professora na área de comunicação MTB: 22.736/SP

Compartilhar essa notícia em
468 ad