‘Semana do Influenciador e Conteúdo Digital de Araraquara’ é aprovada na Câmara

Com a disseminação das redes sociais, cada vez mais pessoas encontram, na Internet, a plataforma ideal para defender causas e, muitas vezes, garantir sua fonte de renda. São os influenciadores digitais, produtores de conteúdo, youtubers, tiktokers e blogueiros, cuja atuação levou o vereador Rafael de Angeli (PSDB) a propor o Projeto de Lei 28/2021, aprovado por unanimidade na Sessão Ordinária de terça-feira (30), instituindo a “Semana do Influenciador e Conteúdo Digital de Araraquara”, a ser comemorada anualmente na quarta semana do mês de outubro. O projeto agora segue para sanção do Poder Executivo. 

            De acordo com o texto, o evento será realizado por meio de encontros, presenciais e virtuais, oficinas, palestras, rodas de conversa, treinamentos e outras atividades que reforcem a importância do conteúdo digital e da profissionalização de influenciadores locais e que estimulem o seu desenvolvimento. “Além de incentivar o comércio local, gerar renda e estimular novos entrantes nesse ramo, esses profissionais e voluntários digitais disseminam conteúdo benéfico para a sociedade e são agentes transformadores de uma comunidade mais justa, igualitária e ativa em causas sociais”, defende Angeli. 

            Quem também defendeu o projeto foi Márcia Ceschini, que utilizou a Tribuna Popular da sessão, representando o grupo “Mulheres Empreendedoras de Araraquara – MEA”. “O trabalho como influenciador, principalmente o digital, nesta época de pandemia, tornou-se uma das maneiras mais eficazes de alcançar o seu consumidor, porque é através do digital e da ação com influenciadores que a venda tem acontecido atualmente”, frisou. 

Data 

            Na justificativa do Projeto de Lei, o vereador Rafael de Angeli explicou o motivo da escolha da data: “Em 29 de outubro de 1969, ocorreu a transmissão do que pode ser considerado o primeiro e-mail da história. O texto desse primeiro e-mail seria ‘LOGIN’, conforme desejava o Professor Leonard Kleinrock, da Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA), nos Estados Unidos, mas o computador, no Stanford Research Institute, que recebia a mensagem, parou de funcionar após receber a letra ‘O’”. 

Autor: Rita Motta

Jornalista, especialista em marketing digital, fotógrafa e professora na área de comunicação MTB: 22.736/SP

Compartilhar essa notícia em
468 ad