Parada do Orgulho e diversas atividades agitam a programação LGBTQIA+

De 18 de novembro a 8 de dezembro será realizada a agenda do Mês Municipal da Cidadania LGBT; cantora Lexa (foto) é destaque na programação da Parada LGBT

De 18 de cantora Lexa (foto) é destaque na programação da Parada LGBT

A 9ª edição da Parada do Orgulho LGBT de Araraquara (LGBTQIA+) acontece no próximo dia 25 de novembro com o tema “Viver livre na morada que amamos” e concentração no Parque Infantil, a partir das 14 horas. Além da Parada, diversas outras atividades fazem parte da programação gratuita do Mês Municipal da Cidadania LGBT/ LGBTQIA+, realizada pela Assessoria Especial de Políticas LGBT vinculada à Secretaria Municipal de Planejamento e Participação Popular.

A comunidade LGBTQIA+ e os aliados estão convidados a somarem à causa, participando da agenda diversificada que já se inicia no próximo dia 18, com um piquenique. Seminário, roda de conversa, saúde, feira de empreendedores, festival de drags, cinema na praça, campanhas virtuais e a inauguração do Centro de Referência e Resistência LGBTQIA+ integram as atividades que seguem até 08 de dezembro.

Parada – O destaque da Parada do Orgulho LGBT de Araraquara este ano será o show da cantora Lexa, além de diversas outras atrações artísticas convidadas para o evento. Com seu álbum de estreia “Disponível”, Lexa transita entre o pop e o funk melody, e suas canções também apresentam outras influências, como R&B, reggae, electropop e rock. O feminismo e a mulher independente são temáticas retratadas com frequência na música de Lexa, assim como temas que contemplam amor, relacionamentos e festas.

Filipe Brunelli, assessora municipal de Políticas LGBT, acredita que o tema deste ano visa construir a cidadania LGBT e que a Parada LGBT é uma resposta às violações de direitos dos LGBTs. “A Parada é uma resposta à invisibilidade que o grupo de LGBTs sofre todos os dias pela comunidade conservadora, heterocisnormativa e opressora que tenta tirar os direitos e a visibilidade dos grupos que fogem da normatividade. E não só os LGBTs, mas todos aqueles grupos marginalizados por esse sistema – como negros e negras, deficientes, mulheres… enfim”.

A marcha deve percorrer a Rua Nove de Julho, subir a Avenida Bento de Abreu, na Fonte Luminosa, até chegar ao Palco Principal na Praça Scalamandré Sobrinho, onde DJs e drag queens se apresentarão. Assim como na edição do ano passado, contará com um intérprete de libras, além de área vip para cadeirantes, a fim de garantir uma Parada inclusiva.

Wilton Vital e a drag Málaga Valência comandarão o evento, apresentando os DJs e drags convidadas. O time de DJs chega com: Marcus Beats, Raissa Assunção, Will Tomé, Nova Malibu, Trava System e Mayck. Já as apresentações artísticas, trazem: Catarina DeBoshée, Luna Scarlett, Lunna Dee, Tayra Moon, Dafiny Muller, Vanessa Lautenschlager, além de Lohanny Valencia, Casixtranha, Ellyn Top, Ro Drag e outras atrações livres.

A 9ª Parada do Orgulho LGBT de Araraquara (LGBTQIA+) é realizada pela comissão organizadora da parada composta por Coletivo UMLGBTQIA+, ONG Diversitá In Foco, Coletiva BE, Organização do Bloco Diversidade Folia, organização do Miss Gay e Miss Trans, Encontro Brasileiro de Organizações de Paradas LGBTs, Conselho Municipal LGBT, militantes eleitos em assembléia  e Prefeitura de Araraquara por meio da Assessoria Especial de políticas LGBT, Secretaria de Planejamento e Participação Popular, Secretaria de Cultura e Fundart, Secretaria de Comunicação e Secretaria  de Saúde (Programa IST/AIDS).

Programação paralela – De 18 de novembro a 08 de dezembro, diversas atividades serão realizadas do Mês Municipal da Cidadania LGBT. O “Piquenique das Bee’s” abre a programação no Coreto da Praça Pedro de Toledo, no dia 18 de novembro, às 15 horas.

Um seminário sobre os “Direitos e Saúde da População LGBT” acontece no Teatro Wallace Leal, no dia 22, a partir das 19 horas, enquanto no dia 23 tem exibição do Cine LGBT, com o filme “O T da questão”, às 21 horas, na Praça Pedro de Toledo.

No dia 24 haverá a Expo Bee, uma feira municipal de empreendedorismo e também artística de LGBTs – será no Paço Municipal, das 13 às 19 horas. Nesta programação será realizada, às 15 horas, a roda de conversa “Negros, negras e negrxs LGBT”. Neste dia, às 19 horas, acontece o Festival Regional de Drags Queens e o Prêmio Divine, no Teatro Wallace Leal.

Três campanhas virtuais também estão inseridas no programa: Dia Internacional da Memória Transgênero (dia 20), Dia da Visibilidade Assexual (dia 26) e Dia da Visibilidade Pansexual (dia 08 de dezembro).

A programação se encerra com a inauguração do Centro de Referência e Resistência LGBTQIA+ no dia 08 de dezembro, às 19 horas, na Av. Espanha, nº 536, no Centro de Araraquara. “O movimento LGBT de Araraquara luta pelo reconhecimento de suas demandas enquanto políticas públicas há mais de dez anos! Inaugurar o Centro de Referência e Resistência LGBTQIA+ é uma resposta do poder executivo onde não aceitará nenhuma forma de violação de direitos civis e coletivos, principalmente a LGBTfobia”, aponta Filipe.

Toda a programação é gratuita.

Autor: Rita Motta

Jornalista, editora de televisão e jornalismo na internet, que se especializou em jornalismo e marketing digital em comunicação.

Compartilhar essa notícia em
468 ad

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *