Cursinhos da Unesp se destacam na aprovação de vestibulandos

Iniciativa soma 28 unidades ligadas às instalações da Universidade Estadual Paulista distribuídas por São Paulo

Cursinhos pré-vestibulares da Universidade Estadual Paulista (Unesp) tiveram sucesso na aprovação de alunos em instituições de ensino públicas, pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU) e de bolsas em entidades particulares. Em Bauru, o cursinho Ferradura teve 48 alunos aprovados, enquanto em São José do Rio Preto foram mais de cem alunos dos cursinhos Atlas e Vitoriano aprovados.

Os cursinhos comunitários da Unesp são parte de um projeto da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proex), com o objetivo preparar jovens e adultos de baixa renda para o vestibular oferecendo cursos preparatórios gratuitos. As atividades são coordenadas por docentes da Unesp e as aulas são ministradas pelos próprios alunos da universidade.

O projeto soma, atualmente, 28 unidades distribuídos pelos diversos campus da Unesp pelo Estado de São Paulo, cada um com seu próprio nome e identidade. Yasmin Letícia Porfirio de Almeida, de 18 anos, estudou no cursinho Atlas, na Unesp de São José do Rio preto por dois anos e teve sua aprovação no curso de Letras da Unesp na mesma cidade.

“Eu não fazia a menor ideia de como fazer para prestar vestibular, como funcionava ou o que escolher de verdade. Ia mais por coisas que eu achava que queria, sem contar que eu não sabia direito a minha forma de estudo e como absorver tudo. Então, acho que sem o Atlas seria bem difícil chegar até aqui”, revelou.

Sonho

Professor de Química e coordenador do cursinho Atlas, Luan Viana, de 22 anos, vê no dia a dia o esforço dos alunos que buscam uma vaga na universidade. “Observamos que os alunos desde o começo do ano, principalmente aqueles que trabalham, estão no terceiro ano do Ensino Médio ou do Ensino Técnico, fazem cursinho e conseguem passar na faculdade. Acho que nós ficamos mais emocionados que eles porque acompanhamos o progresso de cada um e não tem felicidade maior do que ver esses estudantes passando e realizando um sonho”, contou.

No campus de Bauru, o cursinho Ferradura registrou neste ano um recorde de aprovações. Com unidades em Bauru, Agudos e Pederneiras, o pré-vestibular somou 48 aprovações. Em 2018, foram 16. A capacitação do corpo docente, formado por alunos de graduação e de pós da universidade, está entre os principais fatores para esse aumento.

Aluna na unidade de Pederneiras, Marisa Conceição estudará Administração Pública na Unesp, em Araraquara. Primeira da família a ingressar em uma universidade pública, a jovem diz que foi graças ao cursinho que conseguiu alcançar a vaga sonhada e mudar a visão que os parentes tinham. “A universidade pública era sempre vista como algo relacionado à bagunça. Eles perceberam que é totalmente ao contrário”, salientou a estudante à TV Unesp.

Vinicius Fernandes será estudante de Biologia do curso da Unesp em Bauru. Para ele, a conquista da vaga foi possível pela relação estabelecida com os professores do cursinho na unidade de Pederneiras. Os docentes fazem que com os alunos se sintam à vontade e livres para manter uma relação aberta com eles. Isso ajuda bastante”, avaliou à TV Unesp.

Autor: Rita Motta

Jornalista, especialista em marketing digital, fotógrafa e professora na área de comunicação MTB: 22.736/SP

Compartilhar essa notícia em
468 ad

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *